Cirurgia guiada por computador tem como diferenciais oferecer mais segurança e previsibilidade ao paciente

A paciente M.R.N., 52 anos, procurou atendimento odontológico para um tratamento reabilitador na maxila, onde a queixa maior se referia à questão funcional. “Não consigo mastigar direito, engulo pedaços de comida inteiro, o que está me trazendo outros problemas”, relatava a paciente.
Foi realizada a avaliação clínica e anamnese e a solicitação de um exame radiográfico do tipo tomografia, que constatou quantidade óssea suficiente para uma reabilitação com implantes, além dos exames pré-operatórios, que constataram condições sistêmicas com distúrbios e risco cirúrgico 3, segundo classificação da ASA (Americam Society of Anestesiology).

A proposta de tratamento e planejamento de cirurgia assistida por computador fez-se pela condição óssea relevante e, principalmente, pelo estado de saúde da paciente, que requer atenção diferenciada.

A cirurgia guiada (assistida por computador) possui a característica de ser um procedimento que oferece segurança e previsibilidade. Em razão da pouca invasividade e por não ser necessário retalho, a cirurgia guiada é uma técnica de menor tempo cirúrgico, o que justifica a indicação para este caso.

01

02

 

Quando concedido pela paciente a proposta deste procedimento, optou-se por marcações na própria prótese para proceder as tomografias para esse fim, considerando que as condições de adaptação da mesma atendem aos requisitos de um guia tomográfico. Foi solicitado duplo escaneamento da guia tomográfica: uma posicionada intra bucal com registro interoclusal para posicionamento ideal da guia (neste caso, a prótese da paciente) no momento da tomada radiográfica, e outra, tomada apenas da guia tomográfica.

O centro de imagiologia envia os arquivos ao centro de prototipagem (P3 Dental, localizada em Porto Alegre/RS), que converte os arquivos para o uso no software cedido pela empresa citada.
A empresa de prototipagem envia uma sugestão de planejamento. Neste caso, optou-se por alterações (executadas pelo profissional responsável pela reabilitação) e, logo após, reencaminhada ao centro de prototipagem, solicitando a confecção da guia cirúrgica.

O preparo pré-cirúrgico envolve a desinfecção da guia cirúrgica por imersão na clorexidina 0,12 por 24 horas, método indicado para material não termo resistente.
A cirurgia foi executada usando kit fitguide da DSP Biomedical, aplicando a técnica preconizada pelo departamento científico da empresa, seguindo o check list gerado pelo planejamento via software. Os implantes instalados foram produzidos pela DSP Biomedical, no modelo soulfit, com diâmetro de 3,5 mm e comprimentos variados.

Imediatamente após a instalação dos implantes, foram instalados cicatrizadores para exame radiográfico, a fim de avaliar a sua posição tridimensional.  A comparação entre resultado final da posição dos implantes e o planejado atendeu a expectativa.

Após a captura da própria prótese em boca, efetuando os registros de oclusais, foram instalados componentes Mini-pilares da DSP Biomedical para então proceder para a moldagem para o acabamento e finalização em laboratório.

03

662

A cirurgia guiada pelos benefícios de diminuição do tempo cirúrgico, mínima invasividade e uso de menor quantidade de anestésico possibilita o acesso às reabilitações complexas com implantes em pacientes com complicações sistêmicas.

 

 

Comentários

comentários