Incidências de aspiração e ingestão de instrumentos em procedimentos odontológicos

A  aspiração ou ingestão de instrumentos usados para procedimentos cirúrgicos e protéticos são complicações potenciais na implantodontia. Os instrumentos podem ser componentes protéticos, fresas, paralelizadores e com maior frequência chaves para aperto de parafusos.

As incidências de aspiração e ingestão em procedimentos odontológicos tem sido relatados por muitos artigos e revisões. A literatura como descreve Grossman  diz que 87% dos corpos estranhos identificados como instrumentos entraram no trato digestivo, enquanto 13% aspiraram para o trato respiratório.

Embora 90% dos objetos estranhos ingeridos possam passar pelo trato gastrointestinal sem intercorrências, cerca de 10% exigem remoção endoscópica, enquanto que 1% exigirá operação. A Broncoscopia tem sido relatada 99% eficaz em recuperar os objetos estranhos aspirados, a taxa de complicação está entre 2,4 e 5%.

Os fatores relacionados à aspiração e à ingestão tem como potencializadores as condições médicas e mentais dos pacientes, uso de anestesia local ou sedação intravenosa, visão direta comprometida e principalmente dificuldade de acesso a área de interesse. Algumas variáveis como a posição do dispositivo a ser trabalhado no procedimento, experiência clínica dos dentistas e anestesia durante o procedimento podem agravar a incidência desta intercorrência.

Para minimizar estes acidentes é necessário intensificar os cuidados, despertando os dentistas para a gravidade do assunto, e suprindo de medidas de prevenção, como orifícios nos instrumentos, permitindo o uso de fio retentor ( Fio dental ) e instrumentais de pega segura.

 

Descrição do produto

A Pinça DSP, para retenção de dispositivos de haste cilíndrica como chave digital (0.9mm, 1,2mm, 1,3mm) para encaixe e manuseio de parafuso protético. Sua principal característica é seu formato anatômico que permite acionar os parafusos dos dispositivos implantados em áreas de acesso com as mais diferentes complexidades de visualização e empunhadura da chave digital.

 

 

Descrição de uso

A Pinça DSP tem o corpo com o  desenho anatômico para acesso em regiões com mais complexidade de intervenção e sua ponta uma fenda interna fresada para prender a chave de interesse. Pressiona a Pinça tendo a chave de interesse posicionada na ponta até que a trava de segurança possa ser acionada. Após a chave de interesse capturada e a trava de segurança acionada o instrumental está apto a ser manipulado, acionando o parafuso.

 

pinça

 

REFERÊNCIAS

Pull Ter Gunne L, Wismeijer D. Accidental ingestion of an untethered instrument during implant surgery. Int J Prosthodont. 2014;27(3):277–8.

Bernal-Sprekelsen M, Hildmann H. Ingestion and aspiration of foreign bodies. Anesth Pain Control Dent. 1992;1(1):42–5.

Parolia A, Kamath M, Kundubala M, Manuel TS, Mohan M. Management of foreign body aspiration or ingestion in dentistry. Kathmandu Univ Med J (KUMJ). 2009;7:165–71.

Worthington P. Ingested foreign body associated with oral implant treatment: report of a case. Int J Oral Maxillofac Implants. 1996;11(5):679–81.

Ireland AJ. Management of inhaled and swallowed foreign bodies. Dent Update. 2005;32:83–6. 89.

Comentários

comentários