Muito além do azul e do verde

Projetos arquitetônicos conferem  modernidade e harmonia aos consultórios odontológicos.

DECORAÇÃO_Projeto Olesko Lorusso Arquitetura (1)Diversos fatores são considerados na hora de formatar um ambiente de trabalho mais agradável para dentistas e pacientes. Entre a lista de prioridades, está o cuidado com a higiene, com a atualização (para demonstrar que o profissional está atualizado e oferece tratamentos com tecnologia de ponta) e com a funcionalidade (um ambiente de trabalho cuja estrutura facilite e proporcione dinamismo na execução de sua função).

Para a arquiteta Giuliana Soncin, o conceito do projeto depende basicamente do perfil do profissional que vai ocupar o espaço. “Este ambiente deve agradar às pessoas que vão trabalhar nele e estar relacionado com a atividade desenvolvida”, fala.

A ideia é defendida pela dupla de arquitetas Luciana Olesko e Maria Fernanda Lorusso. “Pensar no ser humano é o começo de um bom projeto, tanto para o paciente quanto para o profissional. Deve-se cuidar para que a ergonomia, harmonia e funcionalidade trabalhem lado a lado”, diz Luciana.

O trabalho das profissionais pode ser conferido no projeto elaborado para a dentista Lilian Santi, onde a transparência foi o principal foco estético. “As películas tornam os ambientes mais privativos, porém, mantém a luminosidade que vem apenas das únicas janelas do espaço”, conta Maria Fernanda.

“Usamos uma paleta de cores neutras, fugindo do azul e verde tradicionais dos espaços de saúde. Na recepção, inserimos um papel de parede geométrico com os tons neutros para deixar a espera mais leve”, acrescenta.

 

Untitled-1Untitled-2

DEPOIMENTO

“Uma clínica projetada faz toda a diferença tanto para o paciente quanto para o dentista. As arquitetas tiveram todo o cuidado de transformar a clínica em um ambiente agradável e harmônico. Para nós, dentistas que passamos a maior parte do tempo clinicando, foi notório que o consultório planejado trouxe mais ergonomia e um ambiente de trabalho muito mais confortável”.

Dra. Lilian Santi (projeto Luciana e Maria Fernanda)

DICAS

Revestimentos:

Prefira revestimentos de fácil higienização, além de texturas que possam ser lavadas.

Elementos:

Todos os elementos – painéis, tampos, luminárias, objetos de decoração, persianas – devem ser passíveis de uma boa limpeza com água e sabão.

Piso e parede:

Use produtos que permitem a aplicação de desinfetantes mais potentes e até mesmo de cloro, como cerâmicas, porcelanatos, vinílicos e concretos alisados e tratados. Pedras naturais, madeira e carpet de fios devem ser evitados devido à sua porosidade.

Cores:

O ideal é que sejam cores claras, mas isso não significa que precisa ser monótono. As combinações de tons pastéis com detalhes mais escuros valorizam o projeto. Deve-se apenas evitar cores escuras, pois elas escondem a sujeira.

 

30

Comentários

comentários