Universidade Católica Peruana recebe DSP Biomedical

Histofisiologia óssea em implantodontia.

O termo  osseointegração é definido como  uma conexão direta estrutural e funcional entre o osso vivo, ordenado, e a superfície de um implante submetido a carga funcional.  A criação e manutenção da osseointegração portanto depende do conhecimento das capacidades de cicatrização, reparação e remodelação dos tecidos.

O estabelecimento de uma integração real e de longo prazo de um restauro protético não biológico minimizando riscos de reações adversas dos tecidos adjacentes, consiste no conhecimento detalhado do comportamento de resposta dos tecidos duros e moles.

Um prognostico favorável e com previsibilidade para se obter higidez dos tecidos depende da  técnica de manipulação e entendimento da histofisiologia do tecido ósseo para escolha do desenho do implante e devida instrumentação cirúrgica.

Conceitos com remodelação óssea estabelece que o osso continua sendo um tecido metabolicamente ativo, para isso requer prévia reabsorção do osso depositada para ceder a neoformação óssea.

O controle desta remodelação é conduzida por fatores bioquímicos e físicos.  Os mecanismos bioquímicas são fatores endócrinos ou atacóides (hormônios

calciotróficos como P.T.H., Vitamina D, Calcitonina; outros agentes como hormônios tireoideanos, sexuais, glicocorticóides, os OAF ou PGE2 também são fatores

importantes.) Fatores fisicos são estudados pela pisoeletricidade gerada, cargas negativas se acumulam a deposição óssea.

O ajuste da remodelação óssea depende dos seguintes fatores:

• Velocidade com a qual as unidades metabólicas do osso são ativadas.2.Balanço líquido entre a formação (osteogenese) e a reabsorção (osteólise) dentro da unidade funcional.

• Os determinantes anteriores dependem da atividade sincronizada dos elementos celulares do osso, isto é

• Velocidade das transformações das células osteoprogenitoras em osteoclastos

• Atividade dos osteoclastos ou similares sanguíneos

• Atividade dos osteoblastos.

Dentro deste contexto Dr. Jairo Abreu consultor cientifico DSP Biomedical apresentou as possibilidades das diferentes macro geometrias de implantes da empresa para restauros cirúrgicos e restauros protéticos. Tendo como base pedagógica o multicentralismo e a pluralidade de construção do conhecimento.

No dia 7 de maio de 2018 apresentou a Associação Peruana de Periodontia e Osseointegração e no dia 8 de maio na Uladech – Católica Peruana o tema: Histofisiologia óssea em implantodontia.

5318e176-2dc1-4d4b-a957-17fc102748ee
3503d2f2-3e0b-4e6d-a9be-5657e9a62c7c

Referências

Branemark PI, Zarb GA, Albrektsson T in Introdución a la Oseointegración. Prótesis Tejido-lntegradas- La oseointegración em la Odontologia Clinica- Cap. I pág. 11-76, 1987

Baier R, Meyer AE : Implant surface preparation – Int I Oral Maxillofac Implaots 3:9, 1988

Lekholm U, Ericsson I, Adell R, Slots J : The condition of the soft tissues at tooth and fixture abutments supporting fixed bridges. A microbiological and histological study. J Clin Periodontal 13:558, 1986

lacobsson M, Tjellstrõm A, Thomsem P. Et ai : lntegration oftitanium implants and irradiated bone. A histological and clinicai study. Ann Otol Rhinol Laryngol 97:337, 1988

Nilsson P, Albrektsson T, Granstrõm G, et ai. The effect of hyperbsric oxygen treatment on bone regeneration : An experimental study using the bone harvest chamber in the rabbit. Int I Oral Maxillofac Implants 3:43, 1988

Breine U, Branemark P.l : Reconstruction of alveolar jaw bone: An experimental and clinicai study of immediate and prefonned autologous bone grafts in combination with osseointegrated implants. Scand J Plast Recosntr Surg 14:23, 1980

Dahlin C, Sennerby L, Lekholm U, et ai: Generation of new bone around titanium implants using a membrane technique : An experimental study in rabbits. Int J Oral, Maxillofac Implants 4 : 19, 1989

Eriksson RA: Heat. induced bone tissue injury. Thesis, University ofGõthenburg, Sweden, 1984

Scnitman PA, Schulman LB: Recommendations of the consensos Conference on dental implants. J.Am.Dent.Assoc. 98 :373, 1979

Ledermann P, Schroeder A, Stich H: Die ITI-Hohlzylinder implantate I. Quintessenz 32:377,1981

Schroeder A, Sutter F, Krekeler G: Orale Implantologie. Stuttgart, New York, G. Thieme Verlag, 1988

Kent JN, Block MS, Misiek DS : Three year clinicai results with HA-coated dental implants. Proc. World Biomaterials Congress, Kyoto, Japan, 1988

Kirsch A, Ackermann KL: Das IMZ – Implantantions system Indikastion-MethodeLangzeitsergebmisse. Dtsch Zalmãrztl Z 38: I 06, 1983

Fallschüssel GKH: Zalmárztliche Implantologie. Wissenschaft und Praxis. Berlin, T okyo, Chicago, Quintessence Co, 1986